Banner

terça-feira, 29 de março de 2016

Teu divino vinho

Ah! Esse vinho! Enebriante vinho...
Com o doce gosto de teus lábios...
Com o perfume do teu corpo...
Me desperta, me enlouquece...
Me enche da divina graça de um desejo,
Que incontido se faz luz, se faz sol...
Me desnuda, me molha ternamente
Como quente chuva de verão.
Ah! Esse divino vinho!
Que me deixa aceso, que faz
Do mais indecente desejo...
Apenas um doce e inocente pecar...
Onde a culpa se vai...escorre no suor
Que se mistura com o gosto do vinho
Que escorre silencioso, fazendo tremer
De pecado e prazer, do corpo a alma,
Que antes pura, se entrega dadivosa
No frenesi do querer mais...vinho
Ah! Divino vinho!


José João
10/03/2.016

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Nossos divinos pecados!!

Quero  beber sofrega e desvairadamente, 
Assim como náufrago sedento, o sabor de teu corpo.
Ir dos lábios aos seios sentindo o gosto de mulher,
Chegar no ventre e entre tuas coxas  me saciar
Com o prazer enebriante de te sugar, da flor,
O mel deleitoso da vontade de mulher e te ouvir,
Entre sussurros e gemidos, a vontade da entrega
Alucinante de uma  fêmea cheia do desejo de pecar,
A vontade, pelo maior de todos dos prazeres da vida:
A doação do corpo através de uma alma querendo o cio
Perfeito e que cada instante se faça mais forte, mais divino.
Quero buscar tua alma num alucinante frenesi,
Entrar em ti e me deixar ficar consumindo de nós dois
Toda a volúpia  de uma entrega cheia de sonhos
Indecentes, vontades carentes, gritos despudorados
De quero mais, me toma, me faz tua, me faz teu,
Te quero assim cheia dessa vontade de ter até alma
Prostituída, devassada, na consumação de uma entrega
Tão imoral quanto inocente, cheia de pecados divinos.

José João
06/12/2.013



terça-feira, 19 de novembro de 2013

A vontade de nós dois


Muito além de tudo meus olhos olhavam
Teu corpo deitado com gosto de desejo
Palavras perdidas entre tantas verdades
Mãos que buscavam nossas loucas vontades

Travesseiros caídos, nossos corpos suados
Sussurros, desejos, olhares e beijos molhados
Loucura de uma entrega, muito além da razão
E nossos corpos gritando com a voz da paixão

Mãos que corriam buscando nossos segredos
Levando incontido prazer entre desejos e curvas
Homem e mulher, prazer e entrega, eu e você, 
Na perfeita harmonia de nosso acontecer


José João
19/11/2.013
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...